09/12/12

Papiniano Carlos (1918-2012)


A noite ainda não acabou, amigos, e eu vos falei longamente, sem vos ter contado tudo quanto tinha para vos contar. Mas eu voltarei, se achardes que vale a pena, e comigo virão os homens e os bichos, as pedras e as árvores - tudo quanto está sofrendo e esperando desde o fundo dos tempos.
(...)
E só tenho pena que as palavras vulgares da minha boca de terra tão pouco possam exprimir. Por isso vos peço, amigos, vos prepareis, vinde para a estrada esperar que Nana passe com a sua música maravilhosa. A esta hora sua harmónica está enchendo as estradas de música, ele está seguindo em busca do seu Rio - e é mesmo como se amanhecesse no mundo, amigos.
(Papiniano Carlos, in Terra com Sede)

2 comentários:

Graciete Rietsch disse...

Que grande saudade eu tenho do Poeta amigo, Papiniano Carlos!!!!!
Grande homenagem a transcrição deste extraordinário texto!!!!

Um beijo, Eduardo.

Pedro disse...

Boa tarde. Estou a coordenar um projecto online e gostaria de lhe enviar um convite com uma explicação do projecto. Para que o possa fazer, agradecia que me enviasse um email para pjunqueiralopes@letra1.com
Obrigado