09/01/10

SALGUEIROS

Para que no «cadernosemcapa» também se escreva sobre futebol, aqui fica um desafio desportivo (e vermelho).
Vamos lá ver quem descobre que poeta famoso escreveu este poema épico-desportivo.

SALGUEIROS
Quem não sabe que o Salgueiros
É o Benfica do Norte?
sim. Benfica até na cor
Da camisola vermelha.
Quem lhe quer, quer bem ao Povo,
À Justiça e à Liberdade,
E sente que esta cidade
Traz nas veias sangue novo.
Gente que sonha de noite
Mas que luta, ao Sol, de dia.
Quem junto dela se acoite
Aprende a amar a alegria.
Afinal, a Poesia
Nem sempre é filha da noite...
Em Ele perdendo, o pranto
Rebenta em todos os olhos.
E só deus conhece o quanto
Os homens acham de escolhos.
Mas se ganha, velhos, novos,
Unidos no mesmo abraço,
Riem, acertando o passo.
(Portugal é Portugal!)
Felizes daqueles Povos
Que vivem do mesmo ideal!
Jogadores do Salgueiros!
Fronte erguida, braço forte,
Rudes, simples, verdadeiros.
Quem não sabe que o Salgueiros
É o Benfica do Norte?

4 comentários:

Graciete Rietsch Monteiro Fernandes disse...

Agora já sei mas não digo até porque não fui eu quem descobriu.
Aproveito, no entanto,para dizer que o Salgueiros foi o único clube de futebol do Porto que cedeu o seu campo para um comício do general Norton de Matos num dos períodos mais tenebrosos do fascismo salazarista.
Para além disso, este clube esteve presente no velório da nossa saudosa Eng. Virgínia de Moura mantendo todo o tempo, ao lado do seu caixão, representantes seus com a respectiva bandeira.
Viva o Salgueiros!!!!!
Beijos.

Jorge Aragão disse...

Caro amigo ... há palavras que não se escrevem...
E iso de ser o ... do Norte...não se diz.
O SAlgueiros é um Clube do Porto, infelizmente com dificuldades.
Não se misturem as coisas com clube do regime salazarento...
Por isso esse poema não é feliz...

eduricardo disse...

Bem...
Ou o tema era pouco interessante ou o teste era difícil...
Não havendo respostas ao desafio, cá vai a solução:
O poema sobre o Salgueiros é de Pedro Homem de Mello, no livro «EU DESCI AOS INFERNOS», publicado pela Asa, em 1972.

Anónimo disse...

Olá foi a 3ª vez que li a tua página e reflecti muito!Bom Projecto!
Adeus