06/12/09

Administração Obama recusa assinar proibição das minas terrestres


O executivo norte-americano decidiu não assinar uma convenção internacional que proíbe as minas terrestres, revelou o porta-voz do Departamento de Estado, Ian Kelly, afirmando que a administração Obama acabou recentemente de reapreciar a questão e decidiu não mudar a política da administração Bush.
Segundo a Campanha Internacional para a Proibição das Minas Terrestres, as minas terrestres causaram 5.197 mortes conhecidas no ano passado, sendo crianças um terço das vítimas.

"Determinamos que não seríamos capazes de atender às nossas necessidades de defesa nacional nem nossos compromissos de segurança para com nossos amigos e aliados se assinássemos essa convenção", disse o porta-voz Ian Kelly.

"Este governo realizou uma revisão política e decidimos que nossa política de minas terrestres continua em vigor", disse Kelly a jornalistas, antes de uma conferência em Cartagena (Colômbia) sobre o tratado antiminas.

2 comentários:

Graciete Rietsch Monteiro Fernandes disse...

A pouco e pouco o Obama lá se vai desmascarando. Três beijos grandes.

Jorge Aragão disse...

Diz-se que de Espanha, nem bom vento nem bom casamento.
Dos Yanques igual...
Por mais roupagens que vistam, por mais propaganda que façam, por mais que inventem figuras que possam dar uma imagem de esperança, o mal está-lhes no sangue.
Abraço e até 6ª, companheiro de luta.